terça-feira, 31 de maio de 2011

DESPACHO DE FILHOTES

NÃO ESTOU REALIZANDO DESPACHO VIA AÉREA. PARA COMPRA DE FILHOTES, SOMENTE PESSOALMENTE. OBRIGADA

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Mestiçagem

Estava vendo uma postagem no blog da Marcela sobre alguns casos de mestiçagem de Sheltie x Border Collie buscando cães que tenham melhores resultados no agility, confesso que fiquei de cabelos em pé. Esse tipo de prática de mistura de raças é relativamente comum nos EUA, com o objetivo (equivocado) de exacerbar as melhores características de cada raça. Mas quanta ingenuidade...como se a genética fosse tão simples assim.
Ficamos - enquanto criadores - aaaaaaaaaaaaaaanos trabalhando linhas de sangue numa raça, visando fixar características de aparência e de temperamento e algumas pessoas crêem que num F1 inter-raças, vão obter um super atleta campeão. Ah para...
Em primeiro lugar, cada raça além de suas qualidades, têm também defeitos em termos de temperamento. Por que achar que não vai sair um indivíduo reunindo o pior das duas raças? Fora o fenótipo! Sairiam cães tão diferentes numa mesma ninhada que na hipótese de que um se encaixe no desejado, quem ia querer os outros?
Outra coisa, estruturalmente, raças diferentes têm diferentes angulações, proporções e características. Se nem com a combinação de 2 indivíduos da mesma raça e razoavelmente parecidos, conseguimos homogeneidade, que dirá num mestiço? E é óbvio que a estrutura corporal de um cão é importantíssima para que ele tenha velocidade, sprint, performance.
Por último, cruzamentos inter-raças não formam outra raça, apenas produzem vira-latas. E pra ter vira-lata, é mais fácil e politicamente correto adotar um, entre tantos que sofrem e precisam de um lar. Não há a menor necessidade de colocar mais vira-latas no mundo, já há demais!
Espero de coração que essa moda não pegue, pois a idéia é apavorante...socorro.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Quebrando alguns mitos

Hoje resolvi escrever sobre algumas coisas a respeito de Shelties que não procedem, e que costumo ouvir de pessoas interessadas na raça ou que vêm conhecer meus cães:

- O Marta não é a "cor padrão" da raça. Shelties podem ser martas, tricolores, azul-merles ou ainda bicolores de preto e branco ou azul e branco. Nenhuma das cores, repito, NENHUMA, é preferida sobre qualquer outra.
- Sheltie NÃO PRECISA ter colar branco completo. O padrão pede branco nas pontas das patas, do rabo e no peito. No pescoço nem é descrita no padrão. Uma quantidade mínima não é penalizada, mas excesso de branco é sim considerada uma falta.
- Shelties azuis ou marta-merles que têm um olho de cada cor, NÃO têm problema algum de cegueira, muito menos de surdez. Esta característica é perfeitamente normal e aceitável pelo padrão.
- Ainda sobre os Shelties azuis, eles NÃO TEM maior predisposição a ter problemas de pele do que qualquer outra cor da raça.

Por enquanto é isso, se eu lembrar de outros, posto mais tarde =)

sábado, 21 de maio de 2011

Comprando seu primeiro cão de raça

Resolvi escrever sobre este tema, especialmente para os marinheiros de primeira viagem, que geralmente se sentem perdidos quando decidem comprar um cãozinho de raça.

1) Escolhendo a raça: Tenha em mente o seu objetivo, suas características familiares, seu espaço disponível, tempo e disponibilidade financeira antes de escolher uma raça. As raças caninas são divididas em 11 grupos, de acordo com a sua finalidade. Vale a pena uma pesquisada no google sobre cada grupo e seus representantes. Há raças que exigem tosa sempre, outras precisam de escovação diária, outras precisam de MUITO exercício, outras latem pra caramba, outras são destruidoras por natureza, outras não curtem criança. Saiba diferenciá-las.

2) Conhecendo a raça: depois de escolhida "no papel", a melhor e mais confiável forma de conhecer um exemplar é através de proprietários, em parques e outros locais públicos. As verdadeiras experiências e características serão contadas por eles, sem marketear ou iludir nem mesmo exagerar para o mal ou para o bem. Num canil vc terá apenas parte da experiência e apenas lembrando que cães de canil têm temperamento diferente do que cães que vivem sendo exclusivos numa residência. Vale a pena analisar este fator.

3) Sobre o padrão: LEIA O PADRÃO DA RAÇA, para conhecer as cores, tipos de pelagem, tamanho, peso e principais faltas da raça que vc quer comprar. O criador pode até lhe explicar sobre estas características, mas tenha sua própria análise do assunto, assim vc estará mais seguro na compra. Ex: Se vc gosta do cão em branco, não adianta lhe empurrarem um marrom.

4) Escolhendo o criador: Busque referências, ligue para vários e já tendo conhecimento do que vc quer, fica muito mais fácil encontrar. Também é importante deixar clara a finalidade para a qual vc está adquirindo um filhote, se é para pet (companhia), para criação (reprodução), exposição, etc.

5) Preço: Verifique o preço da raça que vc deseja na seção cotações da Cães e Cia e esteja preparado para tal. Exija contrato de garantia. Barganhar preço é visto com antipatia, afinal, cada criador tem sua forma de valorar o seu trabalho, mas parcelar, geralmente não é problema.

6) Escolhendo seu filhote: Na maioria das vezes vc irá ver apenas a mãe e os filhotes, pois os criadores costumam usar padreadores de terceiros para suas ninhadas. Não há problema algum nisso. Solicite fotos do pai ou se a curiosidade for muito grande, vc pode marcar com o dono do padreador de conhecê-lo. Verifique com o criador sobre a imunização que o filhote terá recebido até o dia da retirada (só vacina importada serve)  e  vermifugado ao menos 2 vezes também.

7) Pegadinhas: Cão sem pedigree é vira-lata, nunca caia na conversa de que um cão está sendo vendido sem pedigree pq "é bobagem" exigir o documento, ou de canis que enrolam o comprador dizendo que sem pedigree custa X e com custa Y. CAIA FORA, é cilada. Criador sério tem obrigação de registrar e orgulho da genealogia dos filhotes que vende. Importante: Pedigree válido internacionalmente só da CBKC. Nenhum outro serve, lembre-se disto. Muito cuidado também com canis multi-raças, que têm um monte de raças disponíveis. É comum haver mestiçagem que às vezes é difícil de se detectar num filhote, ex: lhasa com shih-tzu, maltês com poodle toy e aí vai. Prefira um canil especializado UNICAMENTE na raça que vc escolheu para comprar seu cãozinho.

8) Pegando o filhote: Exija que ele tenha sido imunizado com vacina importada (com número de doses compatível à idade que o filhote tenha)  e vermifugado ao menos 2 vezes também. Siga as orientações do criador no tocante a alimentação, atividades e treinamento. Prefira um veterinário que atenda em domicílio pelo menos até o término das vacinas e nunca, repito, nunca passeie com seu cão no chão, na rua antes de passados 15 dias da última vacina.

9) Castração: Cão castrado é mais fácil de lidar, não demarca território, perde menos pelos pela casa e está livre de doenças ginecológicas e de vários tipos de câncer.

10) Nunca compre um cão por impulso, ou um grandão para viver num apartamento, ou caso seu esposo(a) odeie animais e assim por diante. Cachorro não é presente de aniversário, de natal ou algo que deva ser adquirido por que está na moda. Analise friamente sua realidade e suas expectativas, afinal o objetivo é que a casa e a família onde tenha um cão seja mais feliz e mais completa. Pense nisso e faça a coisa certa!