quarta-feira, 16 de junho de 2010

Abaixo o preconceito!

Gostaria de entender o por quê das pessoas cismarem que é melhor uma fêmea como cão de companhia do que um macho, ou que um filhote de 4 meses "está velho" para ser vendido e que não se adaptará ao seu novo lar...isso pra citar apenas algumas das pérolas que ouço.
Gente, vamos deixar os pré-conceitos de lado e analisar os fatos de forma real.
Fêmea não é melhor que macho. Eu diria que a única vantagem efetiva é a urina ter um pouco menos de odor. Qual seu interesse ao adquirir um cão? Companhia? Pode optar tranquilamente por um macho. São mais interativos, curiosos, mais exuberantes, perdem bem menos pelagem, não têm cio (e consequentemente sangramento e mudanças de comportamento), aprendem com a mesma desenvoltura a fazer as necessidades no local certo, não desenvolvem câncer de mama e não têm útero pra ter piometra (hiper comum em cadelas mais velhas, independente de ter ou não acasalado), não demarcam território aleatoriamente (posso entrar nesse mérito depois se for necessário). Agora, se sua intenção é reprodução, aí sim concordo que se tem que optar por uma fêmea. Por nenhuma outra razão. É claro que a opção é de cada um, mas meu objetivo é expor a verdade, especialmente aos leigos, de como são os cães.
Segundo ponto: filhotes mais velhos. Desde que proveniente de um canil cuidadoso e que conheça a raça e suas peculiaridades e necessidades, pode comprar sem medo. Filhotes até 3 meses encontram-se no período da "janela de socialização" ou seja, em poucas palavras, não têm medo de quase nada e são hiper curiosos, essa é a definição de filhote que a maioria das pessoas têm quando pensam num cãozinho. Já após os 3 meses é normal e esperado que o cão seja mais ressabiado e um pouco mais lento para fazer amizade, mas isso não quer dizer absolutamente nada! Ele certamente compensará o tempo que não estava ainda com você, te amando da mesma forma e aprendendo tudo o que você lhe ensinar. Um filhote mais velho inclusive é uma boa pedida, pois você poderá ter uma melhor noção de como ele ficará quando adulto, economizará em vacinas, consultas e em tempo que terá que esperar até ele estar completamente imunizado para poder passear, fazer esporte (agility por exemplo), ir a um day-care, etc.
Abra sua mente e consequentemente seu coração, sem preconceitos.

2 comentários:

  1. Cris, Você acertou em cheio. Eu comprei um sheltie macho de quase 4 meses e é exatamente o que você disse, tanto do macho quanto da idade. No início fiquei ressabiada de comprar um macho porque já tinha um outro em casa, mas depois de conversar com vários criadores e me garantirem que o sheltie é uma raça pacífica, eu decidi arriscar e, como meu SRD também é muito tranquilão, deu tudo super certo. A única desvantagem de ter um macho no meu caso acabou no momento que eles se entenderam. Quanto ao resto, mil vezes um macho a uma fêmea, só pelo fato de não ter cio e trocar menos o pelo.
    Foi ótimo ele ser mais velho porque veio super socializado, o que o ajudou a se dar super bem com meu outro cão (ele não desgruda do meu SRD) e com todos os outros que ele encontra nos passeios, adestramento, parque etc. Para quem já foi dona de um cão muito agressivo com outros caninos, nada melhor. Fiquei muito feliz com minha decisão.

    ResponderExcluir
  2. Que bom Betânia! Muitas alegrias com seu peludo!! beijo

    ResponderExcluir